“MAIO LARANJA”! “NÃO APOIE A PEDOFILIA”: Mais um caso de assédio sexual contra aluna envolvendo monitor de escola da gestão Eudes Barros em Raposa

Ocorrência registrada na Polícia Civil detalha assédio contra aluna da escola Sarney Filho em Raposa.Ocorrência registrada na Polícia Civil detalha assédio contra aluna da escola Sarney Filho em Raposa. 

Na manhã desta sexta-feira (17), o Blog do Domingos Costa teve acesso a um boletim de ocorrência registrado pela mãe de uma aluna de 14 anos da Unidade Integrada Sarney Filho, no município de Raposa, que diz ter sido assediada por um monitor da escola.

A mãe da menina relata no Boletim de Ocorrência nº 116750/2024, que o monitor de Matemática identificado como Cleison Lima Brandão, passou a seguir a filha e outras alunas por meio da rede social e assediá-las através de envio de mensagens de cunho sexual.

Sentindo-se desconfortável, a aluna bloqueou o professor na plataforma.

A mãe menciona também no B.O que um porteiro da escola de nome “Jefessron”, também mandou mensagens para a jovem por meio de uma rede social. Em uma dessas oportunidades, a mãe se passou pela filha para confrontar essa pessoa, que fazia parte da mesma comunidade religiosa que a adolescente.

– Vereadores acompanham o caso 

Também na manhã desta sexta-feira (17), os vereadores Beka Rodrigues e Elenildo Rocha visitaram a Unidade Integrada Sarney Filho para investigar a denúncia de assédio sexual contra a menor.

Ao chegarem à escola, os vereadores enfrentaram dificuldades para localizar a administração. “Estamos aqui há quase 30 minutos procurando o diretor e o supervisor, mas ninguém está disponível. Tentam inibir nosso trabalho legislativo, mas não vamos permitir isso”, declarou Elenildo Rocha.

Esta denúncia é a mais recente de uma série de incidentes preocupantes nas escolas de Raposa. A cidade já enfrentou casos semelhantes nas escolas Jarbas Passarinho e Boa Esperança, onde também foram relatados comportamentos inadequados.

“Aqui é um ambiente escolar e os funcionários devem estar à disposição dos alunos e das autoridades,” enfatizou Beka Rodrigues. “Não admitiremos essa atitude. Estamos aqui para exercer nossas funções de fiscalização.”

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e tem acompanhamento pelo Conselho Tutelar e os vereadores prometeram acompanhar de perto o andamento do inquérito. A comunidade espera que as medidas necessárias sejam tomadas para garantir a segurança e o bem-estar dos estudantes nas escolas do município.

 Outro caso 

No último dia 08 e maio, o Artur Ribeiro, de 23 anos, contratado sem nenhum critério pela gestão do prefeito do município de Raposa, Eudes Barros, do PL, para exercer a função de monitor da Unidade Escolar Rural Boa Esperança foi preso pela Polícia Civil. De acordo com as investigações conduzidas pelo Delegado Marconi Caldas, o monitor da gestão do prefeito Eudes Barros estaria induzindo uma menor, de 13 anos, aluna da escola, a fazer sexo com ele. Mais sobre o caso no link abaixo.

Fonte: blog do Domingos Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *